sábado, 10 de abril de 2010

DESPEDIDA (Vinicius de Morais)




Eu deixarei que morra
em mim o desejo de amar os teus olhos que são doces
Porque nada te poderei dar senão a mágoa de me veres eternamente exausto.
No entanto a tua presença é qualquer coisa como a luz e a vida
E eu sinto que em meu gesto existe o teu gesto e em minha voz a tua voz.
Não te quero ter porque em meu ser tudo estaria terminado.
Quero só que surjas em mim como a fé nos desesperados
Para que eu possa levar uma gota de orvalho nesta terra amaldiçoada
Que ficou sobre a minha carne como nódoa do passado.
Eu deixarei... tu irás e encostarás a tua face em outra face.
Teus dedos enlaçarão outros dedos e tu desabrocharás para a madrugada.
Mas tu não saberás que quem te colheu fui eu, porque eu fui o grande íntimo da noite.
Porque eu encostei minha face na face da noite e ouvi a tua fala amorosa.
Porque meus dedos enlaçaram os dedos da névoa suspensos no espaço.
E eu trouxe até mim a misteriosa essência do teu abandono desordenado.
Eu ficarei só como os veleiros nos pontos silenciosos.
Mas eu te possuirei como ninguém porque poderei partir.
E todas as lamentações do mar, do vento, do céu, das aves, das estrelas.
Serão a tua voz presente, a tua voz ausente, a tua voz serenizada.

Esta aqui eu quero postar pra alguém que conheci e que gosto muito!Acima de tudo um amigo,breve amigo.A quem gostaria de ajudar mas não posso,todos tem o seu momento não é mesmo?Isto tive que aprender a duras pedras!

Uma pessoa pra lá de especial,sabe aquela pérola encerrada na concha?Ou melhor,aquele grãozinho de areia que tem tudo pra se tornar pérola?Pois então...
O problema é que eu vi a conchinha e enxerguei a pérola,antes mesmo do grão de areia se dar conta!E pra piorar claro que comecei a gostar do que vi,quis cativar aquela concha defesa/indefesa.Acho que ele percebeu,porque se enterrou ainda mais e não deixou brotar o que eu realmente lamentei.O que poderia mas não foi,só foi como gestação interrompida,uma ferrari sem acelerador,esta é boa!tem tudo mas não foi não fluiu.Fiquei triste,mas entendo a dor alheia.Aquela dor que também é minha!Quisera podermos curar juntos o que nos aflige e deixar correr solto o que amedronta.Mas não ha mais tempo,o tempo ladra como um cão feroz a minha espreita.Tenho que seguir!
Se fosse te deixar palavras,deixaria estas do grande Vinícius de Morais,que tão bem traduziu o amor,a dor e outras...acho que ele traduz bem o que eu senti quando cruzei tua vida e a triste impressão que me deixaste!

Vinicius de Moraes

"A maior solidão é a do ser que não ama. A maior solidão é a dor do ser que se ausenta, que se defende, que se fecha, que se recusa a participar da vida humana.

A maior solidão é a do homem encerrado em si mesmo, no absoluto de si mesmo,
o que não dá a quem pede o que ele pode dar de amor, de amizade, de socorro.

O maior solitário é o que tem medo de amar, o que tem medo de ferir e ferir-se,
o ser casto da mulher, do amigo, do povo, do mundo. Esse queima como uma lâmpada triste, cujo reflexo entristece também tudo em torno. Ele é a angústia do mundo que o reflete. Ele é o que se recusa às verdadeiras fontes de emoção, as que são o patrimônio de todos, e, encerrado em seu duro privilégio, semeia pedras do alto de sua fria e desolada torre!"

A fábula do porco espinho- textos estraidos do site MUNDO ZEN


Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.
Os porcos-espinhos,
percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim
se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de
cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os
que ofereciam mais calor.
Por isso decidiram se afastar
uns dos outros e voltaram a morrer congelados, então
precisavam fazer uma escolha:
Ou desapareceriam da Terra
ou aceitavam os espinhos dos companheiros.
Com sabedoria,
decidiram voltar a ficar juntos.
Aprenderam assim a
conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa
muito próxima podia causar, já que o mais importante era o
calor do outro.
E assim sobreviveram.


“Fale de seus sentimentos”.
(Dr. Dráuzio Varella )

Se não quiser adoecer - “Fale de seus sentimentos”.
Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como: gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna. Com o tempo a repressão dos sentimentos degenera até em câncer. Então vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos, nossos pecados. O diálogo, a fala, a palavra, é um poderoso remédio e excelente terapia.

Se não quiser adoecer - “Tome decisão”.
A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia. A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões. A história humana é feita de decisões. Para decidir é preciso saber renunciar, saber perder vantagens e valores para ganhar outros. As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.

Se não quiser adoecer - “Busque soluções”.
Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo. Melhor é acender o fósforo que lamentar a escuridão. Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.

Se não quiser adoecer - “Não viva de aparências”.
Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho, etc., está acumulando toneladas de peso… uma estátua de bronze, mas com pés de barro. Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas. São pessoas com muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.

Se não quiser adoecer - “Seja honesto”.
Este fato está muito co-relacionado com o anterior. Hoje o maior foco de ausência de saúde é nas empresas. Mas por quê? Porque vivemos um momento delicado de falsidade/desonestidade (marketing pessoal, intrigas, mentiras, armações, planos maquiavélicos para ‘puxar o tapete’). Nada mais doentio do que isso. Finge-se que tudo está bem. Nada pior para a saúde das duas faces da moeda, ou seja, para quem atinge e para quem é atingido, é essa busca desenfreada pelo materialismo. Estamos vivendo um novo momento, onde a busca é pelo equilíbrio espiritual. Nunca buscou-se tanto Deus, como se procura hoje. Busque a sua “Inteligência Espiritual”.

Se não quiser adoecer - “Aceite-se”.
A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores. Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia.

Se não quiser adoecer - “Confie”.
Quem não confia, não se comunica, não se abre, não se relaciona, não cria liames profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras. Sem confiança, não há relacionamento. A desconfiança é falta de fé em si, nos outros e em Deus.

Se não quiser adoecer - “Não viva sempre triste”.
O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive. “O bom humor nos salva das mãos do doutor”. Alegria é saúde e terapia.

A paixão é a matéria-prima dos sonhos.

O que faz o seu coração bater mais forte? O que faz os seus olhos brilharem e te deixa elétrico?
Quando foi a última vez que abraçou o mundo como se fosse um amante?
A paixão é a matéria-prima dos sonhos. É intensa, quente e colorida. Ela traz textura e significado à vida. É o antítodo contra a depressão e mantém você vivo e radiante. A paixão é a energia pulsante que o mantém conectado à sua força de vida, seu propósito e à inteligência Universal. A paixão é combustível dos artistas, dos poetas e dos que têm sede de uma jornada mais significativa. Ela ascende a alma, é a coragem que nos impulsiona a atravessar pontes. Sem paixão pela vida, levantar-se todas as manhãs é uma experiência sem nenhum sentido.As pessoas apaixonadas assumem um compromisso: elas vão até o fim.
Não podemos ser apaixonados e circunspectos ao mesmo tempo.
A paixão deseja sempre se escancarar, lançar-se no ar e ser notada, deseja expressar-se de maneiras criativas.
O inimigo da paixão é o medo. Por que não avançamos em direção aos anseios de nosso coração? Porque temos medo.
Se pudéssemos nos conectar à nossa paixão, encontrar sua fonte no mais profundo de nosso ser, estaríamos prontos para dar os primeiros passos na direção daquilo que é sagrado e significativo em nossas vidas.
A paixão é a solução para muitos de nossos males e, mesmo assim, nós a ignoramos. Por que?Parece que existe uma linha muito tênue entre ser louco e ser apaixonado.
Quando não somos capazes de domar uma paixão, nós a amputamos. Isso começa na infância: são muitas as crianças criadas por pais controladores, que desejam escolher suas roupas, seus amigos, suas músicas.
Parece que o mundo não está pronto para a nossa paixão, e assim nós nos desculpamos, nós a escondemos, nós a matamos.Chegamos a este mundo com a capacidade de sentir tudo, experimentar tudo e responder tudo no momento presente.
Alguns de nós se mantém assim, como uma criança, confiando e amando, entregamos nossos corações todos os dias.
Para outras pessoas, porém, as dores e deslealdades da vida têm sido grandes demais para serem suportadas e, pouco a pouco, vão trancando as próprias emoções numa tentativa de suprimir a dor. Há aqueles que optam por uma anestesia completa e desligam a dor através das drogas e do álcool. O problema é que quando reprimimos os sentimentos negativos, quando paramos senti-los, reprimimos também os sentimentos positivos, como o entusiasmo, o amor, a alegria e a paixão.Quando desligamos os sentimentos negativos, desligamos tudo, sentimentos bons e ruins, belos e feios. Ficamos entorpecidos e este é o caminho da indiferença. Nossos dias são dedicados a “passar o tempo”, “sobreviver” ou “dar um jeito”.A cura para a indiferença é a paixão.
A verdade é que o universo deseja que você faça parte dele, que você sinta profundamente a paixão que pulsa no mais profundo do seu Ser.
Abra o seu coração, somente então o seu Espírito decidirá levantar-se da cama para juntar-se à raça humana. Somente então você será capaz de abracar a paixão que é sua por direito. Estar apaixonado é ter uma atitude e uma energia em nosso interior, é como um sol que brilha eternamente para a alma.
Não existem trabalhos apaixonantes, mas pessoas apaixonadas. A fonte da paixão é você, a atitude que você leva a seu trabalho é que traz a paixão à experiência de realizá-lo.Paixão significa sua conexão com um quê, algo, ou uma pessoa, lugar ou atividade que despertam o que há de melhor em você. É um elo sagrado com seu mais profundo Eu, sua própria força de vida, é uma ligação com o Espírito, com Deus, com a Energia Universal. Suas paixões são aquilo que você ama, e o que você ama define sua pessoa.
São suas paixões e não sua conta bancária que dizem ao mundo quem você é.
Ao conectar-se à sua paixão, você permanece verdadeiro e fiel a si mesmo. A paixão nos ensina a viver.As pessoas que vivem a vida com paixão são cobertas de luz, estão vivendo vidas autênticas, estão vivendo a vida que desejam e não a que lhes foi passada.
Elas vivem sua verdade. As pessoas apaixonadas saboreiam a vida, ensinam-nos a amar, ensinam-nos a viver. A paixão é o fogo que sentimos em nossos corações quando momentos perfeitos acontecem e somos livres para expressar quem realmente somos. Manter viva a paixão envolve coragem, a coragem de ser quem você é, independente das conseqüências.Viver com paixão é viver no limite, é empurrar-se para fora de sua zona de conforto.
Quando somos verdadeiros com nossa paixão, vivemos com autenticidade, verdade e alegria. A paixão leva à ação: ela vai empurrá-lo para você atravessar a ponte que o leva àquilo que vai fazer sua vida andar para frente.
Viva com intensidade. A paixão é um dever da alma.
Não se desculpe por sua paixão e não permita que ela se apague jamais, por ninguém.

Havendo concordância entre a vontade profunda de um indivíduo e a vontade superficial do seu eu consciente, a cura pode operar-se. Ao harmonizar a personalidade com a própria vida, que é a sua essência interior a cura é processada e seus efeitos tornam-se visíveis nos planos físicos-etérico, emocional e mental, seja instantaneamente, seja a médio ou a longo prazos. Portanto, não se pode dizer de maneira precisa que um indivíduo cure outro, mas sim que cada qual cura a si próprio na medida em que faz essa união em si mesmo. Aquele que chamamos de curador é apenas um intermediário para que certa energia incida sobre aquele que será curado, ajudando-o a tomar a decisão de integrar-se. A vida quanto não inclui a busca dessa união entre a vontade consciente e a nossa vontade profunda, leva naturalmente à decrepitude e às doenças. Por isso, qualquer processo terapêutico, para agir de fato, deveria incluir o trabalho fundamental de o “paciente” procurar VER em que pontos sua vontade pessoal precisa harmonizar-se com a vontade dos níveis supramentais do seu ser. Se essa união não é buscada, o eu superior, logo após a metade do tempo reservado à encarnação, vai se retirando dos níveis externos da vida, para concentrar-se preferencialmente nas suas realidades internas. O reflexo exterior disso é a personalidade passar a sentir-se incompleta, sozinha, insegura e até mesmo medrosa. Quando tal processo está em ato, caso ela não tenha condições de rever as suas próprias atitudes e reações sob essa luz, podemos ajudá-la a manter-se em paz e em contato com os valores morais, afetivos e intelectuais que tenha conseguido desenvolver até então. Esse é o caso daqueles que, fisicamente idosos, se envolver com ressentimentos ou com situações deprimentes antigas. Mesmo estando já entregues a esse estado, podem ser estimulados a manterem vivos valores já conquistados, pois dessa forma não se abandonarão por inteiro a um processo degenerativo. Todo terapeuta que busca ajudar alguém a estabelecer o contato entre os dois aspectos opostos da energia da vontade (a vontade pessoal e a vontade do eu profundo), pode tornar-se um curador. Mas, para sê-lo verdadeiramente, no sentido amplo e espiritual desse termo, precisa estar – ele próprio – com essa união feita em si mesmo, pelo menos até certo grau. E é à medida que realiza o trabalho de harmonia em si mesmo que se torna capaz de ajudar os outros a se harmonizarem. Cada homem irradia o que de fato é, e essa irradiação, quando atinge certo grau de qualidade, torna-se benéfica e curativa. Toda alma (ou eu superior) liberada de apegos é transmissora natural dessa energia transformadora.

(do livro Caminhos para Cura Interior – Trgueirinho)

Saindo da Matrix

A identificação com a mente cria uma tela opaca de conceitos, rótulos, imagens, palavras, julgamentos e definições, que bloqueia todas as relações verdadeiras. Essa tela se situa entre você e seu eu interior, entre você e o próximo, entre você e a natureza, entre você e Deus. É essa tela de pensamentos que cria uma ilusão de separação, uma ilusão de que existem você e um “outro” totalmente à parte. Esquecemos o fato essencial de que, debaixo do nível das aparências físicas, formamos uma unidade com tudo aquilo que é.
Se for usada corretamente, a mente é um instrumento magnífico. Entretanto, quando a usamos de forma inadequada, ela se torna destrutiva. Para ser ainda mais preciso, não é você que usa a mente, é ela que usa você. Essa é a doença. Você acredita que é a sua mente. Eis aí o delírio. O instrumento se apossou de você.
A liberdade começa quando você percebe que não é a entidade dominadora, o pensador. Saber disso permite observar a entidade. No momento em que você começa a observar o pensador, ativa um nível mais alto de consciência.
Começa a perceber então que existe uma vasta área de inteligência além do pensamento, e que este é apenas um aspecto diminuto da inteligência. Percebe também que todas as coisas realmente importantes como a beleza, o amor, a criatividade, a alegria e a paz interior surgem de um ponto além da mente.
Você começa a acordar.

(Do livro O Poder do Agora – Eckahart Tolle)

Posted in Auto-conhecimento | Sem Comentários »

A Energia Infinita
Quarta, Maio 9th, 2007
A energia infinita está sempre presente, esperando ser usada, mas atua na vida da pessoa somente sob o mando consciente desta.

Chega-se a um progresso tal, que as coisas ocorrem tão rapidamente que parecem ser automáticas, mas não se trata disso.

Só existe um único caminho até a Maestria autoconsciente, e este é o da direção consciente da energia eterna até tudo que desejes (se manifeste).

Isto nos leva agora até outro ponto vital.

O desejo é uma ação indireta da atenção, mas o desejo sustentado pelo uso determinado da atenção é motivo deste se converter numa manifestação invencível.
Isto te dará uma ligeira idéia do quanto é importante que a direção consciente seja unida ao desejo.

O uso consciente da presença EU SOU tanto quanto o uso
conscientemente dirigido desta energia até um sucesso, deve ser sempre um esforço jubiloso.

Nunca e sob nenhum aspecto deve ser como um trabalho ou uma tensão, porque quando decretas EU SOU a presença, a inteligência, dirigindo esta energia até um propósito determinado, estás pondo a lei em movimento de uma maneira perfeita, fácil, tranqüila, e não necessitas de nenhum esforço extra.
Portanto, sempre deve ser um procedimento calmo,sereno e determinado.

Deve ficar entendido que o discípulo nunca escolhe o mestre, e sim que é o mestre quem escolhe o discípulo, e se este assim compreendesse, os resultados surgiriam mais cedo.

Para contactar os mestre elevados digam: “EU SOU a presença preparando o caminho e tornando visível o contato com os amados mestres elevados”.

Com o uso da presença EU SOU, tens o domínio completo e o controle ilimitado sobre todas as condições pertubadoras.
Quando falas na presença ” EU SOU “, estás falando na presença que o ser elevado É.
Deves compreender profundamente que quando dizes “
EU SOU “, este é o poder de Deus completo atuando e não conhece fracasso algum.
SAINT GERMAIN

Posted in Auto-conhecimento | Sem Comentários »

Os Quatro Acordos
Segunda, Abril 30th, 2007
O livro de Dom Miguel Ruiz, Os quatro acordos, foi publicado em 1997, Os Cuatros Acordos é um livro daqueles que conseguem mudar a vida de muito, suas idéias provem da antiga sabedoria Tolteca nativa do Sul de México. Os toltecas eram ‘pessoas de conhecimento’ .cientistas e artistas que criaram uma sociedade para explorar e conservar os conhecimentos espirituais tradicionais e as práticas de seus ancestrais. Os Toltecas viam o conhecimento e o espírito como parte da mesma entidade, crendo que toda a energia – material e etérea- se deriva de e está governada pelo Universo.



Primeiro Acordo
Se impecável no uso da palavra, fala com integridade, diga unicamente o que queres dizer. Evita usar palavras ao falar que atentem contra tua integridade ou a de outros. Usa o poder das palavras para o amor e para a verdade.

Segundo acordo
Não tomes nada pessoalmente. Nada do que outros façam é por ti. Os que outros dizem e fazem é uma projeção de sua realidade, de seus sonhos. Quando te fazes imune à opinião e às ações de outros, nunca será vitima de sofrimentos desnecessários.

Terceiro acordo
Não assumas nada. Encontra a coragem para perguntar e expressar o que realmente queres saber. Comunica-te com os outros tão claro como possas, para evitar mal-entendidos, tristezas e dramas. Praticando unicamente este acordo você pode transformar sua vida totalmente.

Quarto acordo
Dá sempre o melhor de ti. O melhor de ti pode mudar segundo as circunstâncias, será diferente se estás saudável ou se estás enfermo. Sob qualquer circunstância, singelamente faz o melhor do que possas, e evitarás a autocrítica, danar-te a ti mesmo e sentir-te apenado. http://www.businessballs.com/thefouragreementsdonmiguelruiz.htm (Traduzido por susana colucci)

quarta-feira, 7 de abril de 2010

NÃO TENHO TEMPO


NÃO TENHO TEMPO



Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora. Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas: as primeiras ele chupou displicente, mas, percebendo que faltam poucas, rói as sementes.



Já não tenho tempo para lidar com mediocridades... Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte. Já não tenho tempo para projetos megalomaníacos. Já não tenho tempo para conversas intermináveis para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.



Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturas. Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral. Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou: "As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos".



Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa... Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente mais humana e racional. Gente que saiba rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, tapinhas nas costas, risinhos falsos... Gente que não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade, defende a dignidade dos marginalizados, e honra, de fato, a sua.



Gente que deseja a serenidade das coisas simples: uma boa música, cerveja gelada, o sossego de um lar vazio do supérfluo e cheio de amor e paz! Gente que cuida e preocupa-se com o seu próprio nariz... Quero caminhar perto de pessoas de verdade, desfrutar desse amor absolutamente, sem fraudes. Já não tenho tempo para perder com pessoas que ainda não acordaram para a vida. Só o essencial faz a vida valer a pena. Basta-me o essencial! (Markus K.)

Sobre mulheres independentes

Por Ivan Martins – editor-executivo da Revista Época

Certa vez, faz algum tempo, eu estava num show de música quando uma moça perto do palco gritou umas palavras amorosas para o cantor. Não me lembro do que ela disse, mas recordo perfeitamente da reação da minha acompanhante. Ela ajeitou o cabelo, deu um sorriso maldoso e falou alto o suficiente para que todos em volta escutassem: “Coitada, acho que não tem homem em casa”.
Naquele momento eu percebi duas coisas. Primeiro, como a minha companheira podia ser cruel quando se tratava de outras mulheres. Segundo, que a minha presença ao lado dela representava uma espécie de passaporte. Ao contrário da “coitada” que gritava na beira do palco, ela tinha um homem em casa.
Tenho falado sobre isso com amigos e amigas e a conclusão é sempre a mesma: a importância social de ter um par é muito maior para as mulheres. Homens sozinhos costumam ser infantis e autodestrutivos, mas transitam socialmente sem constrangimentos. Mulheres sozinhas atraem a atenção dos chatos e dos críticos – e parecem elas mesmas desconfortáveis no papel de solitárias. Quando não são claramente discriminadas.
Uma amiga me disse que quando estava separada não era convidada nem para as festas dos amigos. As outras mulheres se sentiam ameaçadas por aquela fêmea bonita e disponível que podia atrair a atenção dos maridos delas.
Para contornar o preconceito, inventam-se truques. Tenho um amigo quarentão que vira e mexe é convidado para o papel de “cavalheiro de companhia”. Quando as amigas solteiras têm uma festa de família ou evento da firma, levam com elas aquele grisalho elegante como uma espécie de adereço social de 90 kg. Com ele por perto, ninguém vai dizer que estão sozinhas.
Em outras classes sociais, a situação é diferente, mas parecida.
Tive uma faxineira cujo marido aprontava o diabo – vira e mexe sumia, enroscado num rabo de saia. A coitada pagava até despacho para ter o safado de volta. Um dia, cansado de ouvir a mesma queixa, perguntei por que ela não mandava o sem vergonha passear. “Não posso”, ela disse. “Lá onde eu moro, mulher sem homem em casa perde o respeito.” Talvez ela estivesse exagerando, mas parecia verdade.
Na classe média, a necessidade de proteção não existe. Tampouco existe a necessidade econômica do provedor. As mulheres trabalham e ganham cada vez melhor. Por volta dos 30, boa parte delas terá casa, emprego e independência. Serão lindas e donas do seu nariz. Mas, se não tiverem parceiro, a vida pode lhes parecer um lixo – embora seja, sob vários aspectos, melhor que a vida das mulheres casadas, sobretudo as que têm filhos. Para não estarem sós, mulheres bacanas frequentemente se sujeitam ao convívio de homens muito abaixo delas em inteligência, cultura e caráter.
Para ser justo, homens também sofrem de compulsão do acasalamento. Mesmo o mais insensível garanhão acaba se rendendo à sensação de que precisa de alguém. Já ouvi de vários amigos, em várias idades diferentes, que tinham “feito de tudo” e que sentiam vontade de sossegar. Se eles sossegaram ou não, é outra história. Mas em algum momento acharam que era necessário.
A diferença, a meu ver, é que nos homens o desejo de formar um casal parece vir de dentro, é fruto da solidão, enquanto nas mulheres há uma força importante que age de fora para dentro. Não há o equivalente masculino de “ficar para tia”. Do contrário: o sujeito que permanece na farra é visto com inveja pelos outros homens. É o cara que “sabe viver”.
Com as mulheres tudo parece diferente – talvez por culpa delas mesmas. Talvez as mulheres brasileiras do século 21 devessem aprender a resistir à pressão social do século 19 para exibir um homem. Por que elas não podem ir ao bar ou à festa da firma sozinhas? As argentinas fazem isso. As européias fazem isso. Não há um imperativo biológico de andar em par.
Outro dia, um amigo que viveu em Angola me contou que lá os homens poderosos têm, além da mulher, um número elevado de amantes públicas. Todo mundo sabe e todo mundo aceita. Cada uma das mulheres, eu imagino, tem o seu pedaço do homem importante, socialmente falando. Parece coisa de sociedade atrasada. Duvido que acontecesse na Escandinávia, onde as mulheres têm poder. Talvez seja, na verdade, um indicador de desenvolvimento social: quanto mais pobre, quanto mais atrasada uma sociedade, mais a mulher precisa de um homem para chamar de seu, simbólica e economicamente.
Naquela noite do show, quando a moça gritou e foi tratada com tanto desprezo, eu saí com a sensação de que a minha companheira era mais frágil do que eu imaginava. Tive a súbita impressão de que ela estivera muitas vezes na posição solitária da outra, e que agora, acompanhada, parecia se vingar com um comentário vulgar. De repente me pareceu que a mulher que eu imaginava altiva e auto-suficiente era apenas uma fêmea aliviada por ter um macho para exibir no teatro. Tive na hora um sentimento forte e confuso que só mais tarde fui capaz de entender – era vergonha dela.

*COISAS QUE LEVAREI ANOS PARA APRENDER…*

Luís Fernando Veríssimo

1. Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom ou
empregado, não pode ser uma boa pessoa.* (Esta é muito importante.
Preste atenção, nunca falha).

2. As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com
você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas.** (Está
cheio de gente querendo te converter!).

3. Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance.* (Na maioria
das vezes quem está te olhando também não sabe! Ta valendo!).

4. A força mais destrutiva do universo é a fofoca.* (Deus deu 24 horas
em cada dia para cada um cuidar da sua vida e tem gente que insiste em
fazer hora-extra!).

5. Não confunda sua carreira com sua vida.* (Aprenda a fazer escolhas!).

6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e
um laxante na mesma noite.* (Quem escreveu deve ter conhecimento de causa!).

7. Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a
raça humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial,
essa palavra seria ‘reuniões’.* (Onde ninguém se entende…..)

8. Há uma linha muito tênue entre ‘hobby’ e ‘doença mental’.* (Ouvir
música é hobby… No volume máximo às sete da manhã pode ser doença
mental!).

9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito* (Que bom!)

10. Lembre-se: nem sempre os profissionais são os melhores. Um amador
construiu a Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic.*
(É Verdade!).

Uma última, mas não menos sábia.
‘Guardar ressentimentos é como tomar veneno e esperar que outra pessoa morra.’

William Shakespeare

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Contrastes

Se você tem medo de olhar,fuja pro mesmo lugar!o lugar comum...

Assim é...


É assim que tem que ser...


Assim é...


É assim que tem que ser...


Assim é...



É assim que tem que ser...



Assim é...


É assim que tem que ser...

Caminho 1


Por mim eu não choro
Choro pelos que tem fome
Minhas dores eu nem sinto
O que é aquela pedra no meu sapato?
Diante do choro agonizado das crianças sem colo?
Sinto as dores dos que sofrem
Sem que ninguém os escute
Por mim eu não luto
Luto pelos que não tem espada
Pelos que são fracos!
Se você ri disto
Não me desculpo
Não faz a menor diferença
O que vi pelo mundo
E o pouco que fiz
É muito pouco
Preciso fazer mais!
Deus me ajude
Me mostre como
Me de o caminho
Que vou por ele
Não sinto medo.
Abrindo caminho,cortando espinhos
Lá que tenho que estar
Lá é meu lugar.

domingo, 4 de abril de 2010

A VIDA - A Melhor Viagem de Todas


A VIDA é um sonho,é a melhor viagem!

Podemos comparar a vida, a uma viagem de trem.
Nossa vida é cheia de embarques e desembarques...
Quando nascemos, embarcamos nesse trem e encontramos várias pessoas que farão parte do percurso conosco.Infelizmente, em alguma estação, elas desembarcam...e temos que deixa-las simplesmente...ir. Mas temos que agradecer sempre pela oportunidade de estar com elas,de aprender com elas.

Ao meu pai que já desembarcou há muito,posso dizer de coração:-Obrigada! Pelo exemplo de vida,pela honra e lealdade,pela amizade ofertada sem pretensão.

A minha mãe:-Pesso perdão por demorar pra te compreender,compreender tuas dores e limitações.Sinto não poder ter feito mais por você mas nunca esqueça:Lembro sempre do cheiro bom do teu perfume e do teu afago nas noites que eu estava doente.Voce fez falta em minha viagem.

Ao meu marido João: - Agradeço! Muito do que fui aprendi a ser com teu exemplo.Você é um homem verdadeiramente bom.O melhor pai para os nossos filhos,digno de todo o respeito do mundo.

Ao meu filho João Victor:Você me fez a mulher mais feliz do mundo,quando te coloquei pela primeira vez em meus braços(pra ver o quanto um homem pode fazer uma mulher feliz!)Acredite sempre em você,na tua capacidade por mais que alguem te diga não.Você é lindo,meigo e carinhoso e ao mesmo tempo forte e manso de coração.Obrigada por estar na minha viagem,te amo!

A minha filha Vanessa:Você foi uma surpresa,uma ótima surpresa.Veio pra me ensinar a ser mais mulher, a ser mais carinhosa.Muito aprendi com voce minha filha.Agora quero que continues o caminho que sei que ja escolheu.Você é forte e decidida,vá em frente,amo você!

Aos meu tantos amigos e amigas(nossa e são muitos)...
-Obrigada a todos!
Pela alegria
Pelo colo
Pelo incentivo
Pelos puxões de orelha
Por todos os momentos,únicos,insubstituiveis.
Tive tantos amigos que nem sequer lembro mais seus nomes mas seus rostos estão em minha memória,sempre!

Aos amores que tive,agradeço também.
Amei poucos homens em minha vida mas os amei de verdade!
Bem que o Renato Russo falava naquela música:"è preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã,porque se você para pra pensar na verdade não há!"
Ou pelo menos a gente não sabe!

Somos Deuses e não somos nada!Achamos que temos o controle sobre tudo e todos mas não.
Temos que ter a consciencia sempre de que a viagem é um enigma,não sabemos quanto tempo irá durar!Eu me considero uma sortuda em poder saber que a minha está acabando pelo menos sei que tenho que aproveitá-la ao máximo de agora em diante,agora que o tempo esta contra mim. Agora que a ilusão de ser eterno acabou apesar de as vezes eu gostar de imaginar que ainda existe esta ilusão!

Mas vou dizer o que penso pras pessoas que estão aí nos seus vagões e na sua propria viagem:

O ser humano inventa razões pra se proteger da dor e das perdas mas eu acho que não devemos fazer isto.
Caia mas tente de novo,sofra mas vá ao encontro do que voce quer.Não desista,nunca.
Eu sei que é meio clichê mas nesta sociedade que vivemos em que os valores são tão deturpados posso dizer: AME, vale a pena.Mas amar inclui perdoar e compreender.Amar as pessoas com os defeitos que elas tem, o que vem de brinde no pacote.Estamos no mesmo barco,somos todos errantes!

SANTOS E PECADORES!

DEUSES E DEMÔNIOS!

Somos uma dualidade só.Mas o AMOR é a única linguagem que une conhecidos e desconhecidos.Portanto a gente só Ama verdadeiramente quando se doa!Amor é um aprendizado sempre.
Li uma coisa esses dia que tem tudo a ver:
"Amar é algo que todos nós devemos e ser amado é o que todos desejamos!"
Então não reclame, simplesmente AME!
Tenha certeza de quem você é e o que você quer!
Se as pessoas não te compreenderem é sinal de que elas não estavam prontas pra isto,se elas se afastarem de você deixe-as ir.Se elas te procurarem vá ao encontro delas.Nunca diga não a quem precisa de você.
Doe sorrisos,afetos, abraços. Mesmo neste mundo,nesta sociedade sexista em que um sorriso possa denotar uma segunda intensão.
Cure suas feridas,sei como é difícil.
Mas não guarde em você o que você pode dar ao mundo, a beleza de ser quem só você(com seus erros e acertos) unicamente é!

A Minha viagem em especial eu amei!Vivi intensamente!E vou até a última parada,aproveitando ao máximo tudo o que puder,fazendo tudo o que puder fazer!

Beijo da Lora a todos!

sábado, 3 de abril de 2010

Temos que aprender com o MAR





Você sabe porque o mar é tão grande,
tão imenso e tão poderoso?
É porque teve a humildade de colocar-se
alguns centímetros abaixo de todos os rios...
Sabendo receber, tornou-se grande !!
Se quisesse ser o primeiro,
ficando alguns centímetros acima de todos os rios, não seria mar, mas sim uma ilha...
e estaria isolado!
A perda faz parte!
A queda faz parte!
A morte faz parte!
Precisamos aprender a perder, a cair, a errar e a morrer.
É impossível ganhar sem saber perder!
É impossível andar sem saber cair!
É impossível acertar sem saber errar!
É impossível viver sem saber morrer!
Se aprenderes a perder, a cair, a errar, ninguém mais o controlará...
Por que o máximo que poderá acontecer a você , é cair, errar e perder...
e isto você já sabe!
Bem aventurado aquele que já consegue receber com a mesma naturalidade o ganho e a perda...
O acerto e o erro, o triunfo e a queda,
a vida e a morte !
Lembre-se que o sucesso é ser feliz...
O resto é consequência!!

Autor desconhecido

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Serviu pra mim...


O professor americano Randy Pausch recordou os seus sonhos de criança em sua ultima palestra, a sua meta de vida de permitir que "os sonhos dos outros pudessem se tornar realidade", e as lições que aprendeu nos últimos 46 anos de sua vida."

"Pausch começou o discurso jogando no telão do auditório três imagens que mostram os dez tumores que vivem na sua cabeça, e os prognósticos dos médicos que dão a ele três a seis meses de vida com saúde."(eu bem sei o que é isto!)

"Essa é a realidade", ele disse, "Nós não podemos mudá-la. Nós não conseguimos mudar as cartas que temos nas mãos. Nós podemos apenas pensar em como jogar com elas."

"Lembre-se," ele disse olhando para o chão, "os obstáculos estão aí por alguma razão. Eles existem para você ter uma chance de mostrar aos outros o quanto você realmente quer alguma coisa. Os obstáculos existem para filtrar as pessoas que realmente querem algo daquelas que não querem realmente. Ou seja, servem para filtrar as outras pessoas, não você"

"Você não consegue chegar a lugar algum sozinho. Você precisa da ajuda das pessoas.", "Eu acredito em Karma. Eu acredito em receber o troco."

"Você consegue pessoas para te ajudar ao dizer a verdade a elas."

"O futebol me trouxe onde estou hoje. A partir do futebol eu aprendi a importância dos fundamentos e trabalho duro. Eu aprendi que "experiência é o que você tem quando você não consegue o que você quer."
"Divirta-se. Eu me diverti muito, e vou me divertir todos os dias que me restam. Todos os dias. Não existe outra maneira de viver."

"Não deixe o desapontamento parar você."Pausch foi rejeitado pelo programa de PHD da Carnegie Mellon. Ele persistiu com a ajuda de mentores, e no final, foi aceito no programa."

"As outras pessoas na sua equipe são geralmente a chave para o seu sucesso. Cuide das necessidades dos outros, e os outros vão cuidar da sua."

"Nunca desista das pessoas. Se você esperar o tempo suficiente, você verá que existe alguma coisa boa em todas as pessoas. Quando as coisas ficarem difíceis, segure firme."

"O feedback que você deve receber das pessoas pode ser em formato de planilha ou através de um fantástico conselheiro. O importante é escutar ao feedback das pessoas. Se as pessoas estão reclamando de você, é porque as pessoas se importam."

"Agradeça aos outros. Sempre. Mostre gratidão. Sempre."

"Nunca reclame, nunca, simplesmente trabalhe duro. Sempre."

"Conselhos importantes:

- Seja bom em alguma coisa: torna você valioso.
- Trabalhe duro.
- Encontre o melhor nos outros; não importa o quanto você tenha que esperar.
- Esteja preparado. Não existe sorte."

"Quando eu era um jovem professor, os meus colegas me perguntavam, "Qual é o seu segredo?", eu dizia, "É simples. Ligue para o meu escritório as sextas-feiras 10 horas da noite que eu te explico."

"Se você liderar a sua vida no caminho certo, o karma irá cuidar do resto. Os sonhos se tornarão realidade."


"Não perca a capacidade de se maravilhar com as coisas, como as crianças"