segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

AMOR E VIDA

EXISTÊNCIA COM AMOR O MAIOR TESOURO - AMAR A TUDO - A TODOS

***VIDA***

SOS ANIMAIS - Olhares sobre a verdade!


Tutela jurídica dos animais - Cap V

CRIMES CONTRA OS ANIMAIS:

No Brasil e em todo o mundo, milhões de animais são agredidos pelo homem. O homem primitivo agredia o animal pela caça ou para se defender. Hoje, as formas de crueldade foram se tornando cada vez mais requintadas, com a ajuda da tecnologia e da ciência, e com a complacência das religiões.

Milhares de animais são fraudulentamente torturados em laboratórios, onde são submetidos a todo tipo de constrangimento físico e psicológico para testes de armas, cosméticos, pesticidas, drogas, medicamentos, eletrochoques e todo tipo de privação e castigo, para estudos comportamentais.

Milhares de animais são condenados à prisão perpétua em circos e zoológicos, sendo forçados a executar números incompatíveis com sua natureza biológica.

Milhares de pássaros e animais silvestres são capturados em seu país de origem e privados de sua liberdade, com a única finalidade de lucro.

Milhares de animais são caçados, mortos ou feridos, sofrendo e morrendo lentamente, presos em armadilhas ou atingidos pela arma do homem, com sede, fome, dor e gangrena, nas florestas.

Milhões de animais domésticos e silvestres são criados em sistemas de confinamento, sem nunca ver a luz do sol, exceto no dia de sua morte, quando o homem utilizará sua carne ou sua pele.

Milhões de animais são transportados para longas distâncias em comboios e gaiolas superlotadas, mal ventiladas, vivendo o dia-a-dia do stress, da fome, do medo e da morte.

Milhões de animais são abatidos, sangrados e carneados todos os dias para consumo inteiramente conscientes por métodos brutais. Os cavalos tem seus pés serrados para a carne perder o odor com a sudorese provocada pela dor, e depois são abatidos.

Milhões de animais morrem em lutas sangrentas, como a briga de galos, de canário, e de cães, ou são torturados em rodeios, vaquejadas e outros eventos apenas para a diversão do homem.

A Farra do Boi é uma das maiores atrocidades cometidas contra os animais no Brasil. Causou uma comoção nacional, mobilizou a imprensa, foi tema de várias teses de mestrado em diferentes disciplinas, e até hoje constituiu um problema social e jurídico de grande monta.
Munidos de paus, pedras, açoites e facas, participam da farra homens, mulheres, velhos e crianças. Assim que o boi é solto, a multidão o persegue e o agride incessantemente. O primeiro alvo são os chifres, quebrados a pauladas. Em seguida, os olhos são perfurados. A tortura só termina quando o animal, horas depois, já com vários ossos quebrados, não tem mais forças para correr às cegas, sendo definitivamente abatido e carneado para um churrasco.

TOURADAS NA ESPANHA:
Antes da corrida, o boi é preparado da seguinte forma: são colocados tufos de papel molhado em seus ouvidos, seus chifres são cortados, para que se desoriente, vaselina é colocada em seus olhos, para nublar sua visão, chumaços de algodão são colocados em suas narinas, para obstruir sua respiração, soluções irritantes são passadas em suas pernas para que cambaleie, agulhas são inseridas em seus órgãos genitais. Seus chifres são lixados, para que fique mais indefeso. Depois de drogado, é confinado em cubículo escuro, o chiquero; com o intuito de lhe incutir terror. Fortes laxativos são-lhe ministrados na véspera, para que enfraqueça e sacos de areia são colocados na altura dos rins.
É assim que se prepara um touro para a brava luta.

Os cavalos também sofrem preparação. Suas cordas vocais são cortadas, seus ouvidos tampados com chumaços de papel molhado e seus olhos são vendados.

As novilhadas — Na Espanha são realizadas as touradas cômicas, em que anões e palhaços substituem os matadores e bezerros entram no lugar do touro. Os bebês sofrem uma morte prolongada e agonizante. Em alguns eventos chimpanzés são vestidos como matadores. Este é um dos mais deprimentes espetáculos da Terra.

Crueldade na produção de soro e o caso do cavalo 814

Em 1990, o Jornal do Brasil noticiou a triste e comovente história de um cavalo do Instituto Butantã usado para a fabricação de soro. Como todos os outros, ele não tinha um nome, mas apenas um número: 814.

A história de 814 chocou tanto a opinião pública que o jornal recebeu centenas de cartas, e o assunto mereceu uma série de reportagens e inúmeras providências dos ecologistas, chegando até mesmo ao Conselho Regional de Medicina Veterinária.

Quando o 814 foi descoberto, já estava sendo utilizado pelo Instituto Butantã há quatorze anos para a produção de soro contra veneno de animais peçonhentos.

A vida média desses animais nos institutos para fabricação de soro é de 4 a 5 anos, mas 814 resistiu bem mais que isso, não se sabe como. Suas costas sangravam continuamente, já havia perdido um olho, sofria terríveis cólicas de fígado e, mesmo assim, era envenenado e sangrado, como todos os outros.
Entretanto, no dia 22 de março, estranhamente, o Instituto divulgou a morte de 814 e mais dois animais, diagnosticando “um adiantado estado degenerativo.” Com a morte de 814 era esperado o silêncio, mas 814 será sempre um símbolo da maldade humana.

O processo de fabricação de soros consiste em se injetar veneno de cobra, escorpião ou aranha nos cavalos, para a reprodução de anticorpos. O impacto do veneno é tão forte que ele precisa ser recebido em três dosagens. Os cavalos são amarrados em um tronco, sem chance de defesa, e recebem em dias alternados as doses do veneno. Cheios de dor, arrastam-se até o cercadão, onde descansam alguns dias e voltam ao tronco para serem sangrados. Alguns dias de descanso e recomeça o martírio, que só termina com a morte do animal.
Vislumbra-se, num futuro talvez longínquo, a substituição da soroterapia pela quimioterapia na cura de envenenamento por animais peçonhentos.

(Fonte http://www.sosanimalmg.com.br
Página criada por
Túlio Andrade da Costa Nogueira
http://www.tuliowd.net/

sábado, 26 de fevereiro de 2011

As Verdadeiras Palavras do Mestre descoberas em manuscritos


Dois mil anos se passaram desde que um homem chamado Jesus ensinou uma lei à civilização do Ocidente, que dispunha sobre a proteção da Mãe Terra e dos animais. Foram encontrados alguns manuscritos datados do século III d.C nos arquivos secretos do Vaticano, em aramaico, e nos Arquivos Reais dos Habsburgos, em esloveno, contendo ensinamento dos essênios. Foram traduzidos e publicados, em 1928, por Edmond Bordeux Szekely, com o título O Evangelho essênio da paz. O autor fez doutorado em filosofia na Universidade de Paris e obteve outros diplomas nas universidades de Viena e Leipzig. Também foi professor de filosofia e psicologia experimental na Universidade de Cluj, uma das principais cidades da Transilvânia. O livro fala da lei que governa o jardim da irmandade e do dever de se proteger os animais:

Lá vai...




“Disse Jesus: ‘Honra teu Pai Celestial e tua Mãe Terrena, e obedece às suas ordens, para que os teus dias sejam longos sobre a terra.’ E logo em seguida foi dada esta ordem: ‘Não matarás, pois a vida é dada a todos por Deus, e o que é dado por Deus homem nenhum pode tirar. Pois em verdade vos digo, de uma Mãe procede tudo o que vive sobre a terra. Portanto, quem mata, mata seu irmão. E a Mãe Terrena o deixará, e lhe negará os seus seios vivificantes. E ele será evitado pelos seus anjos, e Satanás fará sua habitação no corpo dele. E a carne de animais mortos em seu corpo transformar-se-á em seu próprio túmulo. Pois em verdade vos digo, quem mata, mata a si e quem come a carne de animais mortos come o corpo da morte. Pois no seu sangue cada gota do sangue deles se converte em peçonha; no seu hálito deles tresandará; na sua carne ferverá a carne deles; em seus ossos os ossos deles alvejarão; em seus intestinos os intestinos deles apodrecerão; em seus olhos os olhos deles se escamarão; em seus ouvidos os ouvidos deles se encherão de cera. E a morte deles será a sua morte. Pois somente no serviço de vosso Pai Celestial são as vossas dívidas de sete anos perdoadas em sete dias. Satanás, contudo, nada vos perdoa e tereis de pagar-lhe tudo. Olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé; queimadura por queimadura, ferida por ferida; vida por vida, morte por morte. Pois o salário do pecado é a morte. Não mateis, nem comais a carne de vossa presa inocente, para não vos tornardes escravos de Satanás. Pois esse é o caminho dos sofrimentos, que conduz à morte. Fazei, porém, a vontade de Deus, para que os seus anjos vos sirvam no caminho da vida.

Vede, dei-vos todas as ervas que produzem semente e que estão sobre a face da terra, e todas as árvores, em que está o fruto de uma árvore que dá semente; e para vós servirá de carne. E a todos os animais da terra, a todos os pássaros do ar, e a tudo o que rasteja sobre a terra e em que há um sopro de vida, dou todas as ervas verdes para servirem de alimento. E o leite de todas as coisas que se movem e vivem sobre a terra será alimento para vós; e assim como lhes dei as ervas verdes, assim vos darei o leite. Mas, não comereis a carne, nem o sangue que a vivifica. Pedirei contas, por certo do vosso sangue que esguicha, o sangue em que está a vossa alma; pedirei contas de todos os animais assassinados, e das almas de todos os homens assassinados. Pois eu, o Senhor teu Deus, Deus forte e zeloso, visito a iniqüidade dos pais que recai sobre os filhos até a terceira ou quarta geração dos que me odeiam; e mostro misericórdia a milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos. Ama o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com toda a tua força: este é o primeiro e o maior dos mandamentos. E o segundo é parecido com ele: Ama a teu próximo como a ti mesmo. Nenhum outro mandamento é maior do que estes.’


E Jesus respondeu: ‘Foi dito outrora: todos os animais que se movem sobre a terra, todos os peixes do mar e todas as aves do ar são entregues ao teu poder. Em verdade vos digo, de todas as criaturas que vivem sobre a terra, Deus criou apenas o homem à sua imagem. Por conseguinte, os animais para o homem, e não o homem para os animais, Não estarás transgredindo a lei se matares um animal feroz para salvar a vida de teu irmão. Pois em verdade vos digo, o homem é mais que o animal. Mas quem mata um animal sem motivo, embora o animal não tenha atacado, apenas por desejo de matar, ou por sua carne, ou por sua pele, ou mesmo por suas presas, estará praticando um malfeito, pois ele mesmo se terá convertido em animal feroz. Por isso mesmo o seu fim será igual ao fim dos animais ferozes.’


Mas eu vos digo: Não mateis nem homens, nem animais, nem o alimento que vai para a vossa boca. Pois, se comerdes comida viva, a mesma vos vivificará, mas se matardes a vossa comida, a comida morta vos matará também. Pois a vida vem da vida, e da morte só vem a morte. Tudo que mata o vosso alimento mata-vos o corpo também. E tudo que mata o vosso corpo mata a vossa alma. E vosso corpo torna-se o que são os vossos alimentos, como o vosso espirito se torna o que são os vossos pensamentos.”

Palavras de Siddhārtha Gautama Buddha


“O sacrifício da personalidade vale mutíssimo mais do que a imolação das reses.
Quem sacrifica aos deuses seus maus desejos e vis paixões compreende a inutilidade de banhar em sangue de animais inocentes as aras do altar [...] qualquer pessoa pode tirar a vida, mas é incapaz de dar!

Todas as criaturas amam a vida e lutam por ela. A vida é uma dádiva divina, querida e grata para todos, mesmo para os mais humildes; por isto deve ser respeitada por todo homem piedoso, porque a piedade torna o homem terno com os fracos e nobre com os fortes.

O homem implora a misericórdia dos deuses e não tem misericórdia para com os animais, para os quais ele é como um deus.

Tudo quanto vive está unido por laços de parentesco, e os animais que matais já vos deram o doce tributo do leite, o macio de sua lã, e depositaram confiança nas mãos dos que os degolam.

Sobre a inocente cabeça de um animal não é possível colocar o peso de um só fio de cabelo das maldades e erros pelos quais cada um deve responder pessoalmente, porque cada qual deve prestar contas de si mesmo, segundo a imutável aritmética do universo. Esta distribui o bem para o bem e o mal para o mal, dando a cada um sua medida segundo suas ações, palavras e pensamentos, e vigilante, exata, imutável, faz que o futuro seja fruto do passado [...]

Feliz seria a terra se todos os seres estivessem unidos pelos laços da benevolência e só se alimentassem de alimentos puros, sem derrame de sangue. Os dourados grãos que nascem para todos dariam para alimentar e dar fartura ao mundo.”

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

LUZ - Ainda é Possível...


Ainda é possivel AMAR

Ainda é possivel exercitar a COMPAIXÃO


Ainda é possível levar a LUZ

Em meio a tanta tristeza e sofrimento

e ignorância...


Será possível encontrar uma porta de saída para junto do AMOR


O AMOR que o MESTRE nos ensina.


A luz está no nosso caminho,nos chama para a verdadeira felicidade.Vamos segui-la!


Lá adiante está a promessa que é real.Não podemos encontrá-la nas coisas vãs mas somente nas coisas do espírito.Temos que reaprender a enxergar e ouvir!

Comece hoje,AGRADEÇA!
Agradeça por tudo que você é,por tudo que pode fazer,pela chance que tem de estar aqui.

Louve a vida,dignifique o milagre da existencia!

Exultate! Jubilate!

(Blog da Lora)

E em cada ser...

Plantou-se uma semente do amor divino

A criação perfeita e absoluta do Deus-AMOR.

Em cada sombra que se projeta pela vida,

no canto e grunhido de cada um..


Uns com palavras que falam e se pronunciam;

outros que sem palavras se entregam e se doam!

Mas todos,absolutamente todos

compostos pela perfeição!


Em cada respiração a confirmaçao Daquele que a tudo e a todos criou.

Não precisamos disto,não nascemos para alimentarmo-nos de sacrifícios involunários.

Como animais ferozes que caçam suas presas foram feitos munidos de garras e dentes.

E estes comem suas presas ainda frescas.
Quem somos nós humanos?


Seres bestiais comedores de cadaveres,pois nao comemos os animais enquanto frescos mas restos destes,comemos cadáveres.Amontoados como objetos que não são,sucumbem suas dores e temores nos sanduiches que devoramos inconscientes! Que bestiais somos nós:"HUMANOS!"

(Blog da Lora)




Imagens sem palavras...






Tenha uma atitude de amor perante os seres vivos,faça sua parte:torne-se humano de vez!