sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Soneto de uma Vida


Depois que eu lutar minhas lutas
Quero descansar meu corpo cansado
Num campo cheio de flores
Num mar debaixo do azul!

Em trilhas largar minhas armas
Em pastos repousar minha alma
Dos beijos lembrar com saudade
Das perdas joga-las ao ar!

Depois que lutar minhas lutas
Sem tropeços vou me dissipar
Perdida no tempo e nas cores
Sentada a luz do luar!

Quantas quimeras e sonhos
Poderei eu vislumbrar
De beleza encherei os meus olhos
Sem lagrimas estarão a brilhar!

Vou me soltar como o vento
Da chuva vou me enxarcar
De pés descalços correndo
Feito criança a brincar

Depois que lutar minhas lutas
Quero perder o meu tempo
Quero gastar o meu riso
Quero ficar a vagar.

Da noite tirar pedaços
Da agua me refrescar
Do tempo encher meu peito
Da vida me saciar!!!

Lora