sábado, 26 de fevereiro de 2011

As Verdadeiras Palavras do Mestre descoberas em manuscritos


Dois mil anos se passaram desde que um homem chamado Jesus ensinou uma lei à civilização do Ocidente, que dispunha sobre a proteção da Mãe Terra e dos animais. Foram encontrados alguns manuscritos datados do século III d.C nos arquivos secretos do Vaticano, em aramaico, e nos Arquivos Reais dos Habsburgos, em esloveno, contendo ensinamento dos essênios. Foram traduzidos e publicados, em 1928, por Edmond Bordeux Szekely, com o título O Evangelho essênio da paz. O autor fez doutorado em filosofia na Universidade de Paris e obteve outros diplomas nas universidades de Viena e Leipzig. Também foi professor de filosofia e psicologia experimental na Universidade de Cluj, uma das principais cidades da Transilvânia. O livro fala da lei que governa o jardim da irmandade e do dever de se proteger os animais:

Lá vai...




“Disse Jesus: ‘Honra teu Pai Celestial e tua Mãe Terrena, e obedece às suas ordens, para que os teus dias sejam longos sobre a terra.’ E logo em seguida foi dada esta ordem: ‘Não matarás, pois a vida é dada a todos por Deus, e o que é dado por Deus homem nenhum pode tirar. Pois em verdade vos digo, de uma Mãe procede tudo o que vive sobre a terra. Portanto, quem mata, mata seu irmão. E a Mãe Terrena o deixará, e lhe negará os seus seios vivificantes. E ele será evitado pelos seus anjos, e Satanás fará sua habitação no corpo dele. E a carne de animais mortos em seu corpo transformar-se-á em seu próprio túmulo. Pois em verdade vos digo, quem mata, mata a si e quem come a carne de animais mortos come o corpo da morte. Pois no seu sangue cada gota do sangue deles se converte em peçonha; no seu hálito deles tresandará; na sua carne ferverá a carne deles; em seus ossos os ossos deles alvejarão; em seus intestinos os intestinos deles apodrecerão; em seus olhos os olhos deles se escamarão; em seus ouvidos os ouvidos deles se encherão de cera. E a morte deles será a sua morte. Pois somente no serviço de vosso Pai Celestial são as vossas dívidas de sete anos perdoadas em sete dias. Satanás, contudo, nada vos perdoa e tereis de pagar-lhe tudo. Olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé; queimadura por queimadura, ferida por ferida; vida por vida, morte por morte. Pois o salário do pecado é a morte. Não mateis, nem comais a carne de vossa presa inocente, para não vos tornardes escravos de Satanás. Pois esse é o caminho dos sofrimentos, que conduz à morte. Fazei, porém, a vontade de Deus, para que os seus anjos vos sirvam no caminho da vida.

Vede, dei-vos todas as ervas que produzem semente e que estão sobre a face da terra, e todas as árvores, em que está o fruto de uma árvore que dá semente; e para vós servirá de carne. E a todos os animais da terra, a todos os pássaros do ar, e a tudo o que rasteja sobre a terra e em que há um sopro de vida, dou todas as ervas verdes para servirem de alimento. E o leite de todas as coisas que se movem e vivem sobre a terra será alimento para vós; e assim como lhes dei as ervas verdes, assim vos darei o leite. Mas, não comereis a carne, nem o sangue que a vivifica. Pedirei contas, por certo do vosso sangue que esguicha, o sangue em que está a vossa alma; pedirei contas de todos os animais assassinados, e das almas de todos os homens assassinados. Pois eu, o Senhor teu Deus, Deus forte e zeloso, visito a iniqüidade dos pais que recai sobre os filhos até a terceira ou quarta geração dos que me odeiam; e mostro misericórdia a milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos. Ama o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com toda a tua força: este é o primeiro e o maior dos mandamentos. E o segundo é parecido com ele: Ama a teu próximo como a ti mesmo. Nenhum outro mandamento é maior do que estes.’


E Jesus respondeu: ‘Foi dito outrora: todos os animais que se movem sobre a terra, todos os peixes do mar e todas as aves do ar são entregues ao teu poder. Em verdade vos digo, de todas as criaturas que vivem sobre a terra, Deus criou apenas o homem à sua imagem. Por conseguinte, os animais para o homem, e não o homem para os animais, Não estarás transgredindo a lei se matares um animal feroz para salvar a vida de teu irmão. Pois em verdade vos digo, o homem é mais que o animal. Mas quem mata um animal sem motivo, embora o animal não tenha atacado, apenas por desejo de matar, ou por sua carne, ou por sua pele, ou mesmo por suas presas, estará praticando um malfeito, pois ele mesmo se terá convertido em animal feroz. Por isso mesmo o seu fim será igual ao fim dos animais ferozes.’


Mas eu vos digo: Não mateis nem homens, nem animais, nem o alimento que vai para a vossa boca. Pois, se comerdes comida viva, a mesma vos vivificará, mas se matardes a vossa comida, a comida morta vos matará também. Pois a vida vem da vida, e da morte só vem a morte. Tudo que mata o vosso alimento mata-vos o corpo também. E tudo que mata o vosso corpo mata a vossa alma. E vosso corpo torna-se o que são os vossos alimentos, como o vosso espirito se torna o que são os vossos pensamentos.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário