sábado, 10 de abril de 2010


Esta aqui eu quero postar pra alguém que conheci e que gosto muito!Acima de tudo um amigo,breve amigo.A quem gostaria de ajudar mas não posso,todos tem o seu momento não é mesmo?Isto tive que aprender a duras pedras!

Uma pessoa pra lá de especial,sabe aquela pérola encerrada na concha?Ou melhor,aquele grãozinho de areia que tem tudo pra se tornar pérola?Pois então...
O problema é que eu vi a conchinha e enxerguei a pérola,antes mesmo do grão de areia se dar conta!E pra piorar claro que comecei a gostar do que vi,quis cativar aquela concha defesa/indefesa.Acho que ele percebeu,porque se enterrou ainda mais e não deixou brotar o que eu realmente lamentei.O que poderia mas não foi,só foi como gestação interrompida,uma ferrari sem acelerador,esta é boa!tem tudo mas não foi não fluiu.Fiquei triste,mas entendo a dor alheia.Aquela dor que também é minha!Quisera podermos curar juntos o que nos aflige e deixar correr solto o que amedronta.Mas não ha mais tempo,o tempo ladra como um cão feroz a minha espreita.Tenho que seguir!
Se fosse te deixar palavras,deixaria estas do grande Vinícius de Morais,que tão bem traduziu o amor,a dor e outras...acho que ele traduz bem o que eu senti quando cruzei tua vida e a triste impressão que me deixaste!

Vinicius de Moraes

"A maior solidão é a do ser que não ama. A maior solidão é a dor do ser que se ausenta, que se defende, que se fecha, que se recusa a participar da vida humana.

A maior solidão é a do homem encerrado em si mesmo, no absoluto de si mesmo,
o que não dá a quem pede o que ele pode dar de amor, de amizade, de socorro.

O maior solitário é o que tem medo de amar, o que tem medo de ferir e ferir-se,
o ser casto da mulher, do amigo, do povo, do mundo. Esse queima como uma lâmpada triste, cujo reflexo entristece também tudo em torno. Ele é a angústia do mundo que o reflete. Ele é o que se recusa às verdadeiras fontes de emoção, as que são o patrimônio de todos, e, encerrado em seu duro privilégio, semeia pedras do alto de sua fria e desolada torre!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário